Introdução: Os atributos de Deus são qualidades atribuídas ao caráter divino de acordo com sua auto-revelação e que nos ajudam a entender quem é Deus. Saber quais são os atributos de Deus é muito importante para apresentarmos a Ele uma adoração pura e verdadeira, então vamos conhecer alguns desses atributos: 

A) AMOR

O amor envolve afeição, mas também envolve atitude de entrega, cuidado e correção. O amor busca o bem do ser amado e paga o preço pela promoção desse bem.

A Bíblia declara que “Deus é amor” (1Jo 4.8). Em relação ao homem, esse amor se revela no fato de Deus se permitir amar os pecadores. Isso é graça (Ef 2.4-8). O amor foi derramado no coração do cristão (Rm 5.5) e quando Deus corrige, demonstra amor pelos seus filhos (Hb 12.6,7). 

Algumas características ligadas intimamente ao amor, são: bondade, misericórdia, longanimidade e graça.

· A bondade divina pode ser definida como a preocupação benevolente com suas criaturas. (Sl 106)

· A misericórdia é o aspecto da bondade que faz Deus demonstrar piedade e compaixão (Ef 2.4,5).

· A longanimidade fala sobre o controle diante das provocações (1Pe 3.20).

. Graça é o favor imerecido de Deus demonstrado primariamente pela pessoa e obra de Jesus Cristo (2Tm 1.9).

O fato de Deus ser amor não é base para o “universalismo”, ou seja, que, no final, ele acabará salvando todas as pessoas. O amor não anula outros atributos de Deus como santidade e justiça. (Mc 9.45-48).

B) ETERNIDADE 

O atributo da eternidade significa que Deus não tem começo nem fim. Sua existência é eterna, tanto no passado como no futuro, sem interrupções ou limitações causadas por uma sucessão de eventos.

A autoexistência de Deus está intimamente ligada com sua eternidade, pois, por não ter começo, ele não foi criado por outro, existindo por si só.

A Bíblia fala da eternidade de Deus (Sl 90.2; Gn 21.33). 

Uma das implicações da eternidade de Deus é que ela nos dá muito conforto, visto que ele nunca deixará de existir e que seu controle sustentador e providencial de todas as coisas e eventos está assegurado.

C) IMUTABILIDADE 

Significa que Deus não muda. Não quer dizer que ele esteja imóvel ou inativo, mas que não se altera, cresce ou se desenvolve.

A Bíblia ensina sobre a imutabilidade de Deus (Ml 3.6; Tg 1.17).

Um problema levantado dentro desse assunto é: “Deus se arrepende?” (Gn 6.6). Na verdade, tal linguagem não corresponde ao que, como homens, vivenciamos no arrependimento. Em hebraico, a palavra utilizada nesse texto dá o sentido de voltar a origem. 

A imutabilidade de Deus também nos conforta e encoraja, pois sabemos que suas promessas não falharão (Ml 3.16; 2Tm 2.13). Deus também mantém sempre a mesma atitude contra o pecado.

D) JUSTIÇA 

A justiça está ligada à retidão. Deus é reto em relação a si mesmo e em relação à criação.

A Bíblia muito enaltece a justiça de Deus (Sl 11.7; 19.9; Dn 9.7; At 17.31).

E) LIBERDADE 

Deus independe das suas criaturas e da sua criação. Não há qualquer criatura que impeça Deus ou que o obrigue a algo.

Isaías expõe a liberdade e a independência de Deus com uma pergunta retórica (Is 40.13,14). 

Jesus mostrou que Deus exerce sua liberdade ao executar livremente sua vontade (Mt 11.26).

Conclusão: no próximo estudo, estudaremos um pouco mais as características dEsse Deus maravilhoso a que desejamos amar e servir cada vez mais.

Esboço elaborado por Karina Siqueira Melgaço.

Publicado em Ministério Monte Sião.