Texto: “Rogo igualmente aos jovens: sede submissos aos que são mais velhos; outrossim, no trato de uns com os outros, cingi-vos todos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, contudo, aos humildes concede a sua graça. Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (1 Pe 5.5-7).

Introdução: O nosso Pai, sempre cuidou e cuidará de seus filhos, que somos nós que um dia recebemos Jesus como nosso Senhor e Salvador.

Receber a Jesus implica a verdadeira salvação. Mas o que significa salvação?

A Salvação é o resultado de livramento de algum perigo ou enfermidade, proporcionando segurança e prosperidade. Por andar em perigo é que o homem precisa da salvação. Vamos entender!

Salvação:

1. Ato pelo qual Deus livra a pessoa de situações de perigo (Is 26.1), de opressão (Lm 3.26; Ml 4.2), e sofrimento (2Co 1.6), etc.

2. Ato e processo pelo qual Deus livra a pessoa da culpa e do poder do pecado e a introduz numa vida nova, cheia de bênçãos espirituais, por meio de Cristo Jesus (Lc 19.9-10; Ef 1.3,13). A salvação deve ser desenvolvida pelo crente (Fp 2.12), até que seja completada no fim dos tempos (Rm 13.11; 1 Pe 1.5; 2.2).

Vejamos como o Pai age a nosso favor:

1.  Ele conhece todas as nossas necessidades.

“Não andeis, pois, a indagar o que haveis de comer ou beber e não vos entregueis a inquietações. 30 Porque os gentios de todo o mundo é que procuram estas coisas; mas vosso Pai sabe que necessitais delas. 31 Buscai, antes de tudo, o seu reino, e estas coisas vos serão acrescentadas. 32 Não temais, ó pequenino rebanho; porque vosso Pai se agradou em dar-vos o seu reino” (Lc 12.29-32).

Somente uma coisa o Senhor quer de nós, que o busquemos e o seu Reino em primeiro lugar – “Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo” (Rm 14.17).

2. Ele sente todas as nossas dores.

“Disse ainda o Senhor: Certamente, vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento; 8 por isso, desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel; o lugar do cananeu, do heteu, do amorreu, do ferezeu, do heveu e do jebuseu. 9 Pois o clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e também vejo a opressão com que os egípcios os estão oprimindo” (Ex 3.7-9).

O Pai conhece as nossas dores, sofrimentos e aflições, pois o nosso clamor sobe até a sua presença. Ele sempre se levanta com solução a favor de seus filhos.

3. Ele está atendo a todas as nossas necessidades.

“Eu sou pobre e necessitado, porém o Senhor cuida de mim; tu és o meu amparo e o meu libertador” (Sl 40.17).

Quando precisamos de cuidado, amparo e libertação de todo tipo de jugo, o Pai está com a sua mão estendida para nos ajudar.

4. Ele carrega todos os nossos fardos.

lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (1 Pe 5.7).

A ansiedade é um subproduto do medo que corrói a alma do ser humano, porém o Senhor diz em sua Palavra 365 vezes: “Não temas”. Lembre-se: Ele cuida de nós.

5. Ele vela pelo nosso sucesso.

“Como velei sobre eles, para arrancar, para derribar, para subverter, para destruir e para afligir, assim velarei sobre eles para edificar e para plantar, diz o Senhor” (Jr 31.28).

O Pai é quem viabiliza o labor do homem, isto é, construir e plantar, pois é Ele que confirma a obra de nossas mãos – “Seja sobre nós a graça do Senhor, nosso Deus; confirma sobre nós as obras das nossas mãos, sim, confirma a obra das nossas mãos” (Sl 90.17).

6. Ele aplaina e endireita os nossos caminhos.

 “Todo vale será aterrado, e nivelados, todos os montes e outeiros; o que é tortuoso será retificado, e os lugares escabrosos, aplanados. A glória do SENHOR se manifestará, e toda a carne a verá, pois a boca do SENHOR o disse” (Is 40.4, 5).

“Eu, na minha justiça, suscitei a Ciro e todos os seus caminhos endireitarei; ele edificará a minha cidade e libertará os meus exilados, não por preço nem por presentes, diz o Senhor dos Exércitos” (Is 45.13).

O Senhor levantou um rei que não o conhecia e o fez instrumento em suas mãos para libertar o seu povo da escravidão na Babilônia, e Ele continua libertando o seu povo de todo tipo de escravidão.

7. Ele anseia por nós.

“Pai, a minha vontade é que onde eu estou, estejam também comigo os que me deste, para que vejam a minha glória que me conferiste, porque me amaste antes da fundação do mundo” (Jo 17.24).

“Na casa de meu Pai há muitas moradas”. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também” (Jo 14. 2-3).

A oração e o desejo de Jesus, é que onde ele está, isto é, junto ao Pai, nós estejamos também com Ele. Será que conseguimos compreender tanto amor assim?

Conclusão: Podemos confiar irrestritamente no nosso Deus e Pai. Veja o que Ele diz acerca dos seus filhos em Jeremias 29.11: “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais”.

A salvação que recebemos em Jesus Cristo é a ponte que vai nos levar a presença de deus. 

Roberto e Lourdes

2019 – Chamados para servir